quarta-feira, 6 de agosto de 2008

PREGADOR INTERNACIONAL CONFESSA HERESIAS

Ao vasculhar o blog do meu amigo e xará Ciro Zibordi (“O famoso”) encontrei um artigo muito interessante, como o é todo o blog (só que ele, Ciro, “o famoso” já é um blogueiro e tanto) tratando sobre as incoerências do famoso pregador Benny Hinn.

Não é muito recente, mas lembrei-me de um artigo que escrevi para o Mensageiro da Paz, de maio/94, onde o mesmo suspeito confessa heresias.

Antes de continuar lendo (se é que mereço sua atenção) sugiro que vc reflita sobre a insegurança teológica desse famoso pregador. E, se achar coerente, divulgue essas heresias. Essa atitude só demonstra o quanto devemos preservar nossos princípios teológicos.

Fiquei sensibilizado ao ler a entrevista de Benny Hinn publicada recentemente na revista Novas de Alegria, de Portugal, onde o pregador admite ter ensinado algumas doutrinas sem o devido fundamento bíblico. Alguns ensinamentos do pastor de origem palestina, com ministério sediado nos Estados Unidos, versavam principalmente sobre Teologia da Prosperidade, confissão positiva e que os cristãos são pequenos deuses.

Ainda bem que o pregador consciente da gravidade do fato, mandou retirar algumas fitas, vídeos e livros que conseguiu encontrar no comercio. “Sim. Admito ter ensinado algumas coisas aberrantes, algumas coisas desequilibradas, e arrependo-me disso”, confessou. Sobre a doutrina dos pequenos deuses, ele concluiu: Hoje já não creio mais nisso.

Sobre a Teologia da Prosperidade, ele afirma que aprendeu a lição quando precisou levantar uma oferta para cobrir as despesas de uma cruzada que realizava em Manila, nas Filipinas. Ao constatar a pobreza em que viviam os crentes locais, em contraste com a alegria e a fé que manifestavam, entendeu que não poderia ensinar essa doutrina nas Filipinas, como fazia nos Estados Unidos. A justificativa que encontrou sobre a prosperidade foi a seguinte: “O ensino da prosperidade se tornou em negócio. Já não visa abençoar, mas dar para receber. Tem-se tornado um ensino egoísta, indigno. Promove a ganância quando dizemos as pessoas que se derem dez receberão mil. Sinto-me mal quando lembro que dei demasiada ênfase a prosperidade material. Agora digo ao Senhor: por favor ,perdoa-me.”

Sobre a questão da confissão positiva, outro ensino que enfatizava em excesso, Benny Hinn garante que não acreditava mais como ensinava no passado. Ele acrescentava que podemos declarar a Palavra de Deus, mas não podemos exigir que a mesma aconteça como planejamos. Sugere que, em determinadas situações, o Espírito Santo pode determinar uma promessa pessoal e não coletivamente, como ensinava.

Em relação a curas e milagres, comentou que vai continuar ministrando aos doentes, porém vai enfatizar mais a questão da salvação da alma.

O “conto da hermenêutica” por pouco não aplica mais um golpe. Se Benny Hinn tivesse observado uma das regras básicas da hermenêutica sagrada, que proíbe analisar um versículo isoladamente, sem verificar o seu contexto, teria evitado tal constrangimento e um desapontamento menor por parte das pessoas que, com simplicidade, creram nos seus ensinamentos.

Quanto a regra ignorada da hermenêutica, a explicação foi a seguinte: As pessoas podem isolar alguns versículos da Escritura e dizer: “Vês esta escrito aqui! Mas e preciso ler todo o capitulo ou todo o livro da Bíblia. Quando ensinei a doutrina dos pequenos deuses usei as Escrituras fora do seu contexto.”

O mais lamentável desse fato e que, quando Benny Hinn passou por aqui, pelo Brasil, muitos dos nossos crédulos pregadores pegaram carona com o inseguro “teólogo” e passaram a promover seus ensinamentos. No dizer de um político, os nossos pregadores comeram pelas mãos dos outros. Realmente e muito fácil copiar uma mensagem. Não precisa pesquisar, não precisa ler a Bíblia, nem orar. É só ouvir a mesma fita algumas duas vezes, e pronto. É só papaguear. (Esse verbo designa uma pessoa que repete o que ouviu ou leu, sem compreender o sentido.)

O que mais me chamou atenção nessa entrevista foi a coragem do pregador em vir a publico e confessar o seu pecado. Não que isso resolva o problema, mas já e um grande passo para a solução. Desfazer o mal e sempre mais difícil do que evitá-lo. Deturpar a palavra esta na lista dos pecados de maior gravidade.

Que essa iniciativa sirva de advertência para alguns teólogos, considerados como verdadeiros expoentes da fé crista que, jactanciosos, ostentam conhecimentos xerografados como se fossem descobertas pessoais ou frutos de exaustivos estudos. Essa jactância torna-se ainda mais dolorosa quando publicam em livros os frutos dessa arrogância, sem dar o devido crédito ao pesquisador, ao estudante que sofreu as agruras do período de aprendizagem. E lamentável tolerar esse quadro.

Por outro lado, no Brasil, a palavra heresia tem significado diferente, pelo menos nos dicionários de alguns lideres denominacionais. O vocábulo e sinônimo de perseguição religiosa, por incrível que pareça! E por isso que, por aqui, qualquer charlatão encontra terreno fértil, principalmente para o enriquecimento ilícito.

Quanto ao gesto desse pregador, a Bíblia declara que o que encobre as suas transgressões, jamais prosperara, mas o as confessa e deixa, alcancará misericórdia, PV 28.13. Para aqueles que insistem em ensinar uma doutrina sem fundamento bíblico, sob o pretexto que o “Senhor mandou”, a advertência do Espírito Santo, o real interprete das Escrituras, e a seguinte: “... se alguém lhes acrescentar alguma coisa, ...se alguém tirar quaisquer palavras...” (Ap 22.18,19).

10 comentários:

Ciro Sanches Zibordi disse...

Prezado Cyro, o "mais famoso", parabenizo-o por essa importante e necessária postagem! Poderíamos criar uma parceria "Cyro & Ciro", o que acha? Risos...

Deus o abençoe, amigo!

Ciro Sanches Zibordi

Anônimo disse...

A Paz do senhor Pastor Cyro,oremos pelas pessoas que ouviram as heresias desse "pregador",para que esse artigo cheguem aos seus conhecimentos e vejam os erros que ouviram e muitos deram créditos.

Marivaldo Fornazin.

urgente gospel disse...

Reverendo Ciro Mello, gostei da postagem sobre Benny Hinn.
Sempre achei benni um pregador muito estranho,extravagante e ate mesmo teatral.Mas o fato dele reconhecer seus equivocos mostra um pouco de humildade. Humildade essa, que muitos dos nossos pregadores equivocados deveriam ter.

Cyro Mello disse...

Caro Marivaldo

Obrigado pelo comentário sobre Benny Hinn. Entenda que a humildade é importante, mas ele voltou a praticar o mesmo ato, adicionando outros igualmente antibíblicos.

Pastor Geremias do Couto disse...

Caro amigo, pastor Cyro: Where are you?

Parabéns por agregar-se à confraria dos blogueiros evangélicos e, mais especificamente, assembleianos!

É bom ler as respostas "reparadoras"desse famoso pregador concedida à revista Novas de Alegria!

Todos, inclusive Benin Hinn, têm a oportunidade de reconhecer os seus erros e retornar ao caminho da verdade.

Que os seus "papagaios de pirata" leiam o que ele disse e abandonem também as suas heresias.

Abraços

Pr. Geremias

Ciro Sanches Zibordi disse...

Prezado Cyro, o famoso, parabéns pela esclarecedora postagem!

De seu amigo,

Ciro Sanches Zibordi

Anônimo disse...

Blessed be forever! parabens pelos artigos! muiiiito interessante!

Pr. Marivaldo Silvério disse...

Parabéns nobre amigo.
Essa matéria é muito boa.
Tem "fogo estranho" d+ nessa terra.
Grande abraço.
Pr. Marivaldo Silvério
Brasília DF.
marivaldosilverio.blogspot.com

josimar Pinto disse...

Pr. Ciro Mello, Talvez não se lembre mais de mim, mas sou o Josimar de Paraíso-TO e fui seu discípulo em Porto Nacional.Perdi seu contato e já faz tempo que tento encontrar o irmão, e hoje encontrei esse blog. Guardo até hoje o pouco que consegui absorver do Senhor, e graças a esses ensinamentos, estou firme para a gloria de Deus. Confesso que essa ideia de missão me contaminou, e hoje luto para exercer esse projeto. Gostaria muito de conversar com o Senhor, pois tenho algo para apresentar para o irmão referente a ASIA. Meu e-mail é: josimarventura3@gmail.com

Que a Paz do Senhor esteja sempre com o irmão e com toda a sua família.

josimar Pinto disse...

Pr. Ciro Mello, Talvez não se lembre mais de mim, mas sou o Josimar de Paraíso-TO e fui seu discípulo em Porto Nacional.Perdi seu contato e já faz tempo que tento encontrar o irmão, e hoje encontrei esse blog. Guardo até hoje o pouco que consegui absorver do Senhor, e graças a esses ensinamentos, estou firme para a gloria de Deus. Confesso que essa ideia de missão me contaminou, e hoje luto para exercer esse projeto. Gostaria muito de conversar com o Senhor, pois tenho algo para apresentar para o irmão referente a ASIA. Meu e-mail é: josimarventura3@gmail.com

Que a Paz do Senhor esteja sempre com o irmão e com toda a sua família.